Cultivares

Cultivamos café da espécie arábica (Coffea arabica L.) desde 1980. O café é um arbusto da família das rubiáceas (Rubiaceae), nativo dos altiplanos do sudoeste da Etiópia e montanhas circunvizinhas do Sudão e do Quênia.

As cultivares dentro da espécie arábica escolhidas pelo prof. Rena em sua fazenda foram a Catuaí Vermelho 44, Catuaí Amarelo 86 e a Mundo Novo.

A Catuaí Vermelho originou-se como produto de recombinação de um cruzamento artificial entre cafeeiros selecionados das Cultivares Caturra Amarelo e Mundo Novo, esta hibridação foi realizada pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC) em 1949. A cultivar foi lançada para fins comerciais em 1972 pelo IAC e registrada no Registro Nacional de Cultivares (RNC) em 1999.

O termo Catuaí em tupi-guarani significa “muito bom”.

A Catuaí Amarelo é uma cultivar obtida pelo cruzamento da cultivar Caturra Amarelo com a outra cultivar Mundo Novo. Essa nova combinação tinha como objetivo um cafeeiro com porte baixo (tipo´Caturra´) e fruto com exocarpo (casca) amarelo.

Essas plantas são vigorosas, apresentam altura média de 2,00 a 2,3 metros e copa de 1,8 a 2,0 metros. Suas folhas novas são de cor verde clara e as adultas verde-escuras e brilhantes. A floração ocorre nos meses de setembro e outubro, e a maturação dos frutos nos meses de maio a julho. A qualidade da bebida é excelente.

A cultivar Mundo Novo corresponde a uma recombinação resultante de um cruzamento natural entre as cultivares Sumatra e Bourbon Vermelho, a qualidade de bebida é excelente. Com seu porte alto e grande produção, as plantas adultas, com 12 a 14 anos, podem alcançar altura média de 3,4 m e copa de 2,0 m. O sistema radicular é bem desenvolvido, a cor das folhas novas é verde-clara ou bronze e seus frutos vermelhos.

Referência Bibliográfica:
CARVALHO, Carlos Henrique Siqueira de (org).Cultivares de café: origem, características e recomendações. Brasília: Embrapa Café, 2008.

Busca

Open chat